Dicas para um retiro de Reiki caseiro

eva2

Se é praticante de Reiki já deve ter sentido o apelo de fazer um retiro de Reiki. Mas a decisão nem sempre é fácil, já que envolve diversas questões, nomeadamente logísticas e até financeiras. Fazer um retiro de Reiki em casa é uma possibilidade. Aqui ficam algumas dicas para melhor organizar o momento.

A vida moderna é um constante desafio à nossa capacidade de manter o equilíbrio e o foco, de tal maneira somos continuamente requisitados para múltiplas tarefas profissionais, a que acresce a pressão para desempenharmos corretamente papéis sociais e  cumprir expectativas. É um rodopio permanente, com o ruído de e-mails e telemóveis que nos pedem atenção a qualquer hora do dia e da noite. Por vezes, sentimos uma necessidade extrema de parar. Interromper este fluxo para nos enraizarmos, ouvirmos a nossa voz interior, praticarmos Reiki (que, com a falta de tempo, talvez tenhamos posto de parte) e, depois, voltarmos com mais serenidade e concentração.

O retiro surge como uma excelente hipótese e existe já uma vasta oferta a considerar. Mas algumas dificuldades podem surgir e inviabilizar o projeto. O que nem sempre consideramos é a hipótese de fazer um retiro em casa durante uns dias, um fim de semana por exemplo. Tal não só é possível como pode revelar-se uma experiência muito gratificante e, até, económica, o que nalgumas alturas pode ser crucial.

 

Onde fazer?

Uma das questões que surge de imediato é: mas onde? Aqui em casa? Sim, em casa. Se a pessoa vive sozinha, não há qualquer problema. Se partilha a habitação com companheiro e/ou filhos será necessário equacionar alguns aspectos:

– Vislumbra a possibilidade de poder ficar só em casa durante alguns dias?

– É possível usar a casa de alguém que esteja fora? Uns primos ou amigos, quem sabe?

– Poderá juntar-se a outra pessoa que viva sozinha e que tenha o mesmo interesse em fazer um retiro.

– Quererá a outra pessoa com quem vive fazer o retiro também? Nesse caso, o preparativo passa por pedir a alguém para tomar conta dos filhos (no caso de haver crianças).

 

eva9Quando?

Depois de estar resolvida a questão do espaço, há que escolher o melhor momento para o fazer. Pessoalmente, considero que todas as alturas são boas, desde que dê para conciliar tudo o que é importante. O fim de semana é uma boa opção, porque não obriga a férias laborais. Mas há quem goste de escolher alturas especiais, como os equinócios e solstícios, momentos naturalmente propícios à introspeção. Se nunca fez um retiro, talvez seja boa ideia começar por fazê-lo durante dois dias e duas noites. Por exemplo, começar numa sexta-feira à noite e terminar domingo pela hora de jantar.

 


Como?

Partilho algumas dicas e um plano (meramente indicativo) para um retiro caseiro memorável de fim de semana:

– Limpe a casa com antecedência, isto é, aspire e limpe o pó, eliminando tralhas visíveis e deitando o lixo fora;

– Escolha o espaço da casa onde pensa que irá passar mais tempo a meditar e/ou a fazer autotratamento Reiki e dedique-lhe uma atenção especial. Por exemplo, pode preparar um pequeno “altar” para a ocasião;

– Faça compras previamente, de maneira a garantir que terá água mineral suficiente (é aconselhável beber cerca de dois litros por dia), frutas frescas e variadas, legumes, frutos secos e outros alimentos que equacione integrar na sua alimentação (reforce as opções vegetarianas e com propriedades de limpeza e desintoxicação do organismo);

– Pense antecipadamente na roupa que pretende usar para que esteja lavada e seca na altura. Embora a cor da roupa não seja fundamental, é possível que tenha as suas preferências para este momento especial. A regra deve ser, sempre, o conforto;

– Escolha um caderno onde irá fazer um diário do retiro, anotando todas as impressões, reflexões e experiências que pretenda registar;

– Avise os familiares e amigos mais chegados, para que percebam a razão da sua ausência ou de não atender o telefone nem responder às mensagens;

– Defina o nível de retiro que pretende. É aconselhável manter-se longe da televisão, internet, jornais, rádio, telefone e telemóvel (desligando o wi-fi e os dados), mas deixando salvaguardas para as situações em que pode – e deve – ser contactado;

– Faça o seu plano de retiro, podendo usar as seguintes sugestões:

 

Sexta-feira

– Este é o dia mais adequado para fazer as compras de produtos frescos. Se tiver oportunidade, faça sopa para não ter de se preocupar com isso depois;

– Faça os telefonemas que tem pendentes para se permitir não se preocupar;

Limpe o espaço enegeticamente com Reiki;

– O ideal é que, por volta das 22h, esteja em condições de iniciar o retiro. Faça um banho seco e um duche de Reiki. De seguida, tome um duche (de verdade), começando por água fria para se libertar de energias mais densas;

– Inicie o diário do retiro anotando as questões que pretende ver esclarecidas ao longo do fim de semana (por exemplo, temas que sente que precisa de trabalhar interiormente ou assuntos familiares ou profissionais sobre os quais quer refletir);

– Antes de dormir, faça Hatsurei-Ho e um autotratamento de Reiki.

 

Sábado

8h00 – Hatsurei-Ho, seguido de duche de água fria (passando rapidamente para a água quente). Vista roupas confortáveis e beba um copo de água.

8h30 – Meditação. Pode experimentar a meditação Gassho, por exemplo, ou outra que preferir. Se quiser, pode acender uma vela.

9h – Pequeno-almoço.

9h30 – Autotratamento de Reiki, dando atenção às zonas que, em regra, não são abrangidas diretamente, como as articulações, ombros, zona dos rins. Se gostar, coloque uma música suave.

11h – Lanche da manhã.

11h30 – Medite nos temas que quer esclarecer ao longo do retiro e na forma como irá trabalhá-los. Que técnicas de Reiki vai usar? Sugiro uma forma de fazer este plano com resultados muito interessantes: escolha um livro sobre Reiki de que goste particularmente. Concentre-se e ligue-se à energia, pedindo para ser guiado neste propósito. Depois, vá abrindo o livro aleatoriamente e deixe-se supreender pela forma como vai encontrar precisamente aquilo de que necessita para o seu trabalho interior.

12h30 – Preparação da refeição.

13h – Almoço.

14h – Se for possível, faça uma caminhada num parque ou perto do mar ou rio. Pode levar alguma comida para o lanche e aproveite para meditar em contacto com a natureza. Em alternativa, dedique-se a tarefas que desafiem a sua criatividade, como a escrita, pintura ou outra. Pode aproveitar para experimentar fazer algo que sempre quis fazer mas nunca teve oportunidade, como moldar barro, por exemplo, ou desenhar/pintar mandalas.

17h – Lanche.

17h30 – Meditação durante meia hora. Pode fazer aqui alguns dos muitos exercícios de visualização que estão disponíveis. Escolha antecipadamente. Dedique o resto do tempo a ouvir a sua voz interior, contactando com o seu Eu Superior. Pode aproveitar para enviar Reiki à distância para alguns dos seus objetivos.

19h30 – Preparação da refeição.

20h – Jantar.

21h – Tempo de lazer dedicado, por exemplo, à leitura de um livro sobre temáticas adequadas ao retiro. Aproveite também para escrever no diário, integrando notas e reflexões sobre os processos meditativos, nomeadamente, sensações durante os autotratamentos ou pensamentos inesperados, decisões tomadas, clarificação de assuntos.

22h30 – Duche frio (logo seguido de água quente), Hatsurei-Ho e autotratamento de Reiki.

 

Domingo

Pode seguir as mesmas linhas sugeridas para sábado, procurando trabalhar os temas que ficaram pendentes do dia anterior. É provavel que não tenha tido oportunidade de trabalhar todas as técnicas selecionadas no sábado, pelo que pode fazê-lo durante o domingo. Regresse ao contacto com a família e os amigos por volta da hora de jantar, mas preserve-se um pouco e não mergulhe de imediato nos e-mails atrasados ou nas notificações do Facebook. Se puder, ligue-se à dimensão virtual apenas no dia seguinte, desfrutando de mais umas horas de paz.

 

Uma dádiva

Aproveite estes dias como uma dádiva que lhe está a ser concedida. Sinta como um privilégio e desfrute de cada minuto para se ouvir e conhecer melhor. Ficará espantado com as coisas que vai descobrir sobre si, sobre a forma como age na vida quotidiana (repetindo padrões) e sobre as informações que a sua intuição – e o seu corpo – lhe transmitem. Escute-se com atenção.

 

Este foi um plano de retiro que utilizei com base nas sugestões de Penelope Quest, encontradas no livro Reiki para Autocura (Editora Nascente), mas ao qual adicionei dicas e observações resultantes da minha própria experiência. Se tiver dúvidas sobre o plano sugerido, pode contactar-me através do e-mail beyou.reiki@gmail.com.

Bom retiro!

 

Ilustrações de Eva Uviedo

Sobre o autor:

Be You Reiki – que escreveu artigos no BeYou Reiki.

Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *